• Kuarazy

O CINEMA EXPRESSIONISTA ALEMÃO

Atualizado: há 4 dias



O Expressionismo surge na Alemanha no período pós Primeira Guerra Mundial nos anos 20. Os artistas plásticos representavam em suas obras a figura humana de forma subjetiva, as imperfeições, o objetivo era mostrar que nem tudo era belo. Nomes como Vincent van Gogh, Edvard Munch e El Greco, suas pinturas influenciaram os cineastas.

Por Osmilde Bispo (@osmildebispo)


Assim como as artes plásticas, teatro, música e literatura, o cinema Expressionista também teve suas produções buscando mostrar a real situação em que se encontrava o país depois da guerra. Mostrar o mundo de forma distorcida, as dores e angústia das pessoas, isso através de histórias impactantes, uso de sombras e contrastes, figurino e maquiagem exagerados. Os filmes expressionistas serviram de base para os filmes noir e de terror.

O governo alemão em 1916 proíbe exibição de filmes estrangeiros, com isso começou uma produção maior de produções domésticas, isso fez com que os filmes alemães tivessem um reconhecimento internacional . Essas produções chegaram ao fim quando perceberam que era mais barato comprar filmes estrangeiros.

A Alemanha estava devastada com a guerra e a economia passava por dificuldades. Os cineastas usavam uma estética diferenciada para mostrar como se encontrava o país, filmes que mexiam com o emocional dos espectadores e lhe causavam alguma reação.

Alguns filmes usavam pinturas para criar cenários, a proposta era que esses cenários tivessem formas distorcidas, paisagens com formas pontuadas e linhas oblíquas, criaturas distorcidas para dar a ideia de pesadelo. Boa parte desses filmes eram gravados em estúdios, o que os permitia usar iluminação e ângulo de câmeras exageradas e dramáticas para destacar o medo, horror, dor dos personagens. As sombras e o escuro eram algo bem marcante nos filmes expressionistas.

O filme, O Gabinete de Dr.Caligari de 1920, o diretor Robert Wiene usou bastante dessas características. Com uma história macabra e angustiante, o personagem Francis vai em busca para descobrir os diversos assassinatos ocorridos no pequeno vilarejo que ele suspeita ser do hipnotizador Dr. Caligari e de seu comparsa sonâmbulo Cesare. Esse filme obteve por muitos uma interpretação como uma representação da Primeira Guerra Mundial, na qual Cesare são os soldados levados ao crime por um governo autoritário e abusivo, que seria o Dr. Caligari.

Outro filme marcante do cinema expressionista é Nosferatu de 1922 de F.W. Murnau, o filme foi gravado em diferentes locações reais o que não era comum, fora isso representou bastante o movimento com cenas que passavam desespero, angústia. Um corretor de imóveis necessita vender um castelo, que tem como proprietário o conde, um vampiro que espalha o terror nas redondezas.

Marcado por elementos góticos e futuristas, Metrópolis, 1927 de Fritz Lang, o filme mostra as dificuldades econômicas da Alemanha na República Weimar. Uma cidade futurista dividida entre classe trabalhadora e os planejadores da cidade, os ricos vivem na parte iluminada enquanto os pobres nas sombras.

O cinema expressionista alemão conseguiu retratar as angústias, incertezas, medo etc, em que se encontrava a população do país. Além disso, deixou sua influência para outros movimentos e muitos cineastas e diretores de fotografia contemporâneos utilizam a estética expressionistas, a exemplo do diretor Alfred Hitchcock.


Referência:

https://www.aicinema.com.br/

https://institutodecinema.com.br/


Revisado por:

Renata Meneses (@renatamenesess)

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo