• Kuarazy

BOLLYWOOD: CINEMA INDIANO


Imagem de Tumisu, please consider ☕ Thank you! 🤗 por Pixabay
 

Quando se fala, pensa em cinema vem logo à cabeça as produções hollywoodianas, só que as maiores produções e bilheteria não são de Hollywood e sim de Bollywood o cinema indiano.

 

Por Osmilde Bispo (@osmildebispo)


O nome Bollywood vem da junção das palavras Hollywood e a cidade de Bombaim, hoje chamada de Mumbai, onde são realizados os filmes Indianos. Com uma produção de cerca de 1500 filmes por ano, uma bilheteria de 3,6 bilhões por ano, enquanto os americanos arrecadam 2,6 bilhões, além de um público fiel e apaixonado por filmes Bollywoodianos.

Ainda no período do cinema mudo, Bollywood inicia sua produção e lança seu primeiro filme Raja Harishchandra (1913) do cineasta Dadasaheb Phalke. Em 1937 é lançado o primeiro longa-metragem em cores e no idioma hindu, Kisan Kanya, dirigido por Moti B. Gidwani.

Foi nos anos 50 e 60 que ocorreu a Era de Ouro de Bollywood no qual os filmes ganharam maior popularidade, com romances, melodramas musicais que retratavam a vida urbana e a classe trabalhadora da Índia.

Já o filme Honrarás Tua Mãe (1957), de Mehboob Khan, foi o primeiro a ser indicado ao Oscar a Melhor Filme Estrangeiro, porém não foi premiado. Esse filme influenciou outras produções e definiu por muitos anos o cinema hindu.

Os filmes Bollywoodianos são marcados pelas músicas, para se ter uma ideia são as músicas que definem se o filme será sucesso ou não, muitas vezes a música faz mais sucesso e dá mais lucro que o filme e é comum a música ser lançada primeiro. Uma característica marcante nos filmes são as músicas e as danças, as produções são melodramas e a trilha musical ajuda no desenvolvimento das histórias melodramáticas. As coreografias são da dança clássica e folclórica indiana. As histórias podem ser consideradas clichês, que são dramas familiares, roubos, golpes etc, mas atraem um grande público aos cinemas.

Bollywood teve maior destaque nos anos 2000 quando suas produções ultrapassaram Hollywood e consequentemente a maior bilheteria. Muitos roteiros produzidos pelos americanos, foram comprados por produtoras indianas que adaptaram a sua realidade como, Os três Solteirões um Bebê de 1987 que foi adaptado para Heyy Babyy de 2007.

Parcerias de coprudução também ocorreram entre Bollywood e outras indústrias cinematográficas, uma dessas com o filme Quem quer ser um Milionário de 2008, é um filme britânico-americano que teve apoio do governo indiano e gravado em Mumbai, roteiro de Simon Beaufoy e direção de Danny Boyle. O filme ganhou oito Oscars, entre eles de melhor filme e melhor direção.

O sucesso do filme foi tão grande que os estúdios americanos começaram a investir no cinema indiano e a Netflix possui uma sessão com filmes produzidos por Bollywood.

O cinema indiano vem ganhando destaque e com isso, suas produções passaram a ter temas com causas sociais, divisão de castas, muito presente ainda na Índia, sobre a participação de mulheres e LGBTQI+. Esses assuntos ganharam mais destaque quando em 2019 o filme Absorvente o Tabu ganhou o Oscar de melhor curta metragem, o filme foi dirigido por Rayka Zehtabchi e foi uma produção para a Netflix.

Cada vez mais em crescimento, o cinema de Bollywood ganha não somente em maiores públicos e bilheterias mas, no desenvolvimento das suas histórias, influenciando outros filmes, em especial os musicais, e o reconhecimento mundial, filmes com temas do cotidiano, simples e que divertem.


Referência:

https://www.aicinema.com.br

https://www.institutodecinema.com.br

Revisado por:

Renata Meneses (@renatamenesess)

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo