• Kuarazy

CINEMA MARGINAL


 

Um período da história do cinema brasileiro que ficou marcado pela produção de filmes que buscavam mostrar a realidade do país de diferentes maneiras.

 

Por Osmilde Bispo (@osmildebispo)


Bem como no cinema Novo, o cinema Marginal também tinha uma preocupação com os problemas que o Brasil enfrentava, desigualdade social, fome, desemprego, corrupção etc.

Os filmes dessa época não entravam no circuito das salas de cinema, pois os temas que eram abordados não agradavam a sociedade de modo geral além de serem censurado pela ditadura militar, temas como violência, sexo, politica eram abordados nos filmes. Eles eram exibidos em circuitos alternativos e festivais internacionais com isso, tornam-se cult e por estar à margem do que deveria ir ao cinema, vem o nome marginal.

As produções eram de baixo orçamento, muitos foram produzidos no bairro da Luz em São Paulo, O Boca do Lixo. Os diretores do movimento não estavam preocupados com a estética e sim em expressar seu pensamento de forma direta, usando o deboche, ironia para mostrar a insatisfação de um país sem esperança. O gênero terror também tinha sua relevância e um dos nomes mais conhecidos é José Mojica Marins, que cria o personagem Zé do Caixão.

Com relação à linguagem cinematográfica, observa-se que não segue um padrão, por isso vemos imagens desfocadas e imperfeitas, o enquadramento é fora do que se espera de um filme ou do que se está acostumado a ver.

Os personagens do Cinema Marginal são anti-heróicos, bandidos, drogados, à margem da sociedade, pervertidos, desestruturados.

Júlio Bressane, Rogério Sganzerla e Helena Ignez, são um dos principais nomes do movimento, juntos criaram a produtora Bel-Air Filmes que teve duração de fevereiro a maio de 1970.

Os filmes de maior destaque são: O Bandido da Luz Vermelha (1968), Rogério Sganzerla; Matou a família e foi ao cinema (1969), Júlio Bressane; A Margem (1967), Ozualdo Candeias.


Referência:

www.planocritico.com

enciclopedia.itaucultural.org.br


Revisado por:

Renata Meneses (@renatamenesess)

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo